Sunday, 22 November 2015

Voltamos a falar de francesinha!

Juro que não foi de propósito. A vida é mesmo assim ... por vezes passam-se meses sem sequer sentir o aroma da dita sandes, outras sucedem-se os momentos de degustação. O corpo ressente mas a alma agradece. Vamos até Alfena, onde há um spot que as faz a lenha e muito boas.



Nome: Tappas Caffé
Localização: Alfena, na zona industrial, perto do posto da GNR
Data da visita: Novembro de 2015
Comentário: o Tappas Caffé, foi descoberto há uns tempos, um pouco por sorte ou acaso, aquando de busca de uma alternativa ao Torres. O interior do Tappas é um mescla de modernidade com castiço, com mesas e cadeiras em madeira e artesanato pendurado nas paredes. A simpátia do staff é evidente. O Tappas serve outros pratos além da francesinha, porém admito desde já que nunca prestei grande atenção à restante oferta, pelo que abster-me-ei de comentar a carta. Enquanto aguardamos pela rainha da festa, são colocadas à disposição, entradas compostas por uma broa de chouriço, finas fatias de presunto e azeitonas com azeite e alho. Nada a apontar ... tudo de boa qualidade. Em tempo razoável, eis que chega a convidada de honra. Começo por avisar que no Tappas a francesinha é feita em forno a lenha e servida em pratos de barro, o que lhe dá um ar rustico e apetecível. Logo no momento é colocado na mesma um reforço de molho, de dois tipos: o molho normal e o chamado "molho para homens", uma versão extra-spicy ... confirmo o "extra" ... umas gotas são o suficiente para pôr a testa a brilhar do comensal mais habituado ao picante. Relativamente, à francesinha em si, nada de mal a apontar: carnes variadas e de qualidade e molho saboroso. A dimensão é suficiente q.b para saciar os comensais mais vorazes. Para acompanhar, cerveja foi a opção. A nossa Super Bock servida em canecas metálicas geladas, feira mediaval a fazer lembrar.
A reta final é feita de café e um xiribiti de oferta da casa. Um licor de aguardente com muito açucar e bastante gelado ... nem sei se é bom, mas doce e gelado desce e nem se nota. Recentemente, começaram também a disponibilizar uma versão sem alcool ... um xarope, portanto.
Festa terminada, recebemos a dolorosa, algo a rondar os 16€/pax, um valor perfeitamente dentro da média para uma tainada de francesinha, na nação azul e branca. Se considerarmos, que por este valor temos direito a entradas e ao digestivo, concluimos que acaba por ser um valor em conta.
Repeteco? Há melhor? Sim, porém não deixa de ser um sítio de referencia na zona. Sim, irei voltar.

Aproveite para seguir o Lambetacho no Bloglovin    Follow

3 comments:

  1. Tenho que partilhar a famosa descoberta no Parque da Naçaum da Capital! É verdade, abriu o Tappas Caffé na entrada Norte do Parque das Nações, junto à bomba da BP. Se uma francesinha verdadeira é na Naçaum, é verdade que a capital merecia uma Francesinha original para satisfazer nós os Mouros que tanto apreciamos a recepção e gastronomia nortenha!
    É assim é, confirma-se as entradas de broa com chouriço, presunto e ainda 3 pataniscas de bacalhau, azeitonas temperadas com azeite e alho! A francesinha...igual! Com ovo e batata, acompanhada por uma leiteira, essa caneca metálica de cerveja, e dois molhos: o normal é já típico molho à homem!!!
    No final uma torta de laranja, nada de especial mas boa,um café e o xiripiti com e sem álcool!
    Em suma, finalmente uma francesinha à homem do Norte em Lisboa e por isso...um repeteco fica prometido!
    Preço 20€ por pessoa com tudo!!!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Otimas noticias. Um spot muito recomendavel, agora tambem na cidade capital

      Delete