Tuesday, 9 May 2017

Petiscos & Pestiscos, Tomo III

Hoje adiciono mais um capítulo, ao conjunto de estórias dedicadas ás casas de petiscos que servem de porto de abrigo para almoços "rápidos" ou para "picar qualquer coisa " em fim de tarde, ... ou simplesmente a qualquer hora. O ratinho já está a dar de si? Se estiver pela zona da Maia gaste, ou melhor invista uns minutos, a ler as linhas abaixo.



Nome: Tentações das Bifanas 2
Data da visita: Dezembro de 2016
Localização: Maia, perto da rotunda do Catassol
Comentário: deve andar pela casa dos milhares as vezes que passei nesta rua, sem nunca ter reparado na Tentações das Bifanas, mais ainda por a casa ser perfeitamente visivel a quem circula ... uma falha imensa no meu sentido aranha. Mas lá chegou o dia em que sou chamado a cumprir o dever e ir conhecer esta tal casa, no centro da Maia, essa localidade plena de tradição gastronómica not!, onde se fazem uma bifanas muito boas ... praticamente ao nível de umas bifanas de uma outra casa muito conhecida na Invicta, que sem querer mencionar nomes termina em algo como "onga". Que nem S. Tomé é ver para crer e lá rumei. A casa é de decoração simples, despretensiosa mas funcional e com um ar novo e limpo. A clientela é no entanto a típica deste tipo de estabelecimentos, ou seja maioritariamente, para não dizer exclusivamente, masculina e com ar de quem ou largou a jorna à pouco ou está reformado. Não me interpretam mal ... não é uma crítica, muito pelo contrário. A casa tem bom aspeto!
Como seria de esperar, a bifana é o prato bandeira, mas não só de bifana se faz carta. Para este fight além da obvia, o papel de aconchego coube a um pratinho de orelheira com molho de salsa. - Salsa?! Exclamam com horror os leitores do sul ...sim! Não se esqueçam que é no norte, logo ninguem usa coentros! É um facto cientifico para o qual nem eu tenho explicação. Mas nada de negativo a apontar. Muito bom!
Relativamente à bifana ... muito boas, ... mesmo. A carne, super fina, desfaz-se na boca, cheia de sabor e muito equilibrio no picante. A dose é tão bem servida que o pão nem fecha, como é possivel ver pela foto. Like! Like! Naturalmente que não gozam da fama e difusão das bifanas da tal casa que mencionei acima, mas assumo que não ficam em nada atrás. Vale mesmo a pena.
Tudo isto acompanhou com àgua da nascente de Leça do Balio, não muito longe, a muito nossa Super Bock, na sua versão stout ... é preciso consistência para moer toda aquela proteína.
Não é facil apresentar um valor médio em fights com este perfil, pois depende do que, ou melhor do quanto, se comer e principalmente beber, mas os preços são os de mercado, com cada bifana na casa dos 3€ e tal e os pratos entre os 4€ e 5€. É perfeitamente possível fazer um snack ou uma versão máscula de um brunch e gastar algo na casa dos 12€/pax...depende.
Repeteco? Já o fiz! E estou a dar por mim a pensar quando irei para aqueles lados. Fui claro?

Aproveite para seguir o Lambetacho no Bloglovin    Follow

1 comment: